Publicidade

Como o COVID afetou a economia no Brasil

Publicidade

Confira quais os maiores impactos da economia no Brasil perante a COVID, quais os principais pontos que a pandemia afetou e como podemos ter esperança que tudo volte ao normal. Como está o Brasil economicamente?

Com a pandemia do Corona vírus mais de 1,1 milhões de vagas de emprego fecharam. Isso significa que 860 mil postos de trabalho inativos para os trabalhadores. E com isso a economia está ladeira abaixo. Nesse sentido, a economia foi afetada de maneira drástica, quase que impossível de reverter com rapidez. Mas vamos entender como chegamos a esse ponto e se há um jeito de sair disso até o anos que vem.

Publicidade

Publicidade

Confira como foi os impactos do COVID no Brasil e como isso afetou a população que precisa de trabalho!

Como a COVID afetou a economia no Brasil?

Confira quais os maiores impactos da economia no Brasil perante a COVID, quais os principais pontos que a pandemia afetou e como podemos ter esperança que tudo volte ao normal.
Impactos da COVID na economia brasileira. (Foto: Reprodução)

Os efeitos da COVID na família brasileira foram grandes. Contudo, a crise do COVID teve como efeito uma queda no consumo e aumento na inflação. Além disso, o desemprego aflorou em um momento tão difícil para o mundo todo, de maneira como nunca imaginamos antes.

Publicidade

A pandemia do COVID derrubou economia global, exclusivamente do Brasil. A COVID é uma doença que vem provocando muitas perdas, mas além disso impactos na economia brasileira definitivamente. Com essa queda as rendas das famílias também sofreram. Sobretudo, os investimentos, projetos empresariais e pessoais ficam a mercê do consumo. Mas, vamos entender melhor como ficou os impactos do COVID na economia no Brasil, no comércio, serviços e no trabalho.

Com isso, acontece uma pequena crise desde abril no setor de trabalho. A pesar disso, o Governo Federal oferece ajuda, mas não está sendo suficiente, principalmente para o trabalhador. Ainda mais agora com o governo diminuindo o auxílio emergencial. E isso fez com que as pessoas buscassem um jeito de trabalhar, mas isso só serviu para aumentar a crise. Todos, procurando algo para amenizar os impactos do COVID no Brasil.

Os Brasileiros estão sim sem trabalhar, mas mesmo com a pandemia de COVID, saem em busca de encontrar algo para diminuir esse impacto. Como todo mundo está isolado e muito não querem saída, esperamos que tudo se normalize.

Mas, um setor que elevou suas vendas na pandemia foi a área de eletrônicos. Sobretudo, registrou recorde de faturamento durante um ano, mesmo com a COVID.

Como ficou o consumo e a economia no Brasil durante a fase COVID

A princípio, houve mudanças no cenário, entretanto, no jeito que tratamos o consumismo e isso reflete muito no comércio. Foi um tempo de inseguranças, mas ainda é. Desse modo, há inúmeros receios sobre a economia do Brasil, visto que ela ficou em uma corda bamba, cheia de incertezas.

De acordo com o site G1 na sessão economia, os cálculos da renda em relação ao ano anterior a pandemia de COVID estimava a queda de 4,9% do comércio. Com uma redução bastante expressiva dos bem de consumo, na economia do Brasil.

Mas, vamos conferir como realmente foi, já que estamos em 2021 e já passaram um ano e meio depois de tudo.

Como está a economia do Brasil durante a COVID

Álcool em gel, máscara e luvas. (Foto: Reprodução)

Mesmo com as medidas do Governo Federal para conter a crise na pandemia de COVID, não adiantou muito, não resolveu. Sendo assim, a crise econômica e financeira dos brasileiros está cada dia pior, alta dos preços e salário defasado. Evidentemente, as pessoas continuam sem emprego e com restrições.

Talvez, as medidas mais drásticas fossem a solução para pelo menos amenizassem a pandemia de COVID. Sobretudo, uma restrição mais severa e apoio aos serviços e o trabalhador fossem a medida mais eficaz em meio a COVID. Ou seja, mais benefícios para com aquelas que precisam. No entanto, é preciso se reajustar no âmbito econômico. Se isso foi feito ou não ninguém sabe ao certo, se o Governo tomou atitudes também!

Objetivos claros, atitudes corretas e eficazes, ou foram erros de cálculo?

Porém, algo ocorreu, pois nossa inflação sucumbiu, o dólar subiu e a estrutura do Brasil está complicada e cheia de problemas. Além disso, alimentação, como os bens de consumo que precisamos para o nosso dia, estão cada vez mais caras. Podemos ver isso, como, por exemplo, o gás de cozinha que promete aumentar ainda esse mês.

O mundo não está fácil, pois estamos sem oportunidades!

Efeitos da pandemia de COVID no Brasil

Os efeitos da pandemia de COVID no Brasil são drásticos, enquanto, afetam de maneira inacreditável a economia. Sobretudo, com a queda nas exportações – a China é um dos países que mais consome matérias primas do Brasil, mas diminuíram sua exportação. A China exporta do Brasil petróleo, carvão e minério de ferro, mas, atualmente, com a pandemia também diminuíram suas compras.

Sem contar, com a falta de peças o que acarreta uma grande perda na economia. E se as peças da linha de produção não existirem, isso, provavelmente prejudica muito a economia do nosso país. Além disso, os investimentos também caíram, pois houve uma fuga dos investidores do Brasil.

Fora isso tudo que a COVID trouxe, além de insegurança, por ventura isso também desestabilizou os investidores. Não só no Brasil, mas parte do mundo todo registraram queda conforme a pandemia de COVID – 19 alastrou. Sobretudo, um assunto que mexeu com o mundo inteiro. A alta do dólar, prejudicando ainda mais o consumo serviços e o trabalho.

Sem falar da crise do naturismo, pois quem teria coragem de viajar com o vírus que circulava o mundo inteiro e ninguém sabia como combater. Um grande risco da contaminação. E isso fez com que as pessoas desistissem das viagens, principalmente para os países com voos cancelando. Quem iria correr risco de viajar com o vírus que ainda não tínhamos solução. COVID era espalhado pelo mundo inteiro, com isso as companhia sofreram também com a crise econômica.

Quais setores tiveram alta?

Mas, será que houve algo bom? Sim para alguns setores que tiveram melhores como, por exemplo, o consumo de álcool em gel, um produto básico para combater o com COVID. Sendo assim, se beneficiou durante a pandemia e ainda consegue benefícios até hoje. Além deles, os produtos de higiene, a indústria farmacêutica entre outros. Tudo isso, teve um aumento na procura, como os remédios e tudo que tinham relação ao combate do COVID.

Economia no Brasil após a COVID para onde vai?

O desemprego aumentou, conforme a COVID se alastrou pelo Brasil. Tivemos um aumento do desemprego de 14,6% afetando mais de 14 milhões de brasileiros. Uma perda sofrida que até agora sentimos. Nada melhor que fazer um planejamento de sua vida nesse ponto. De acordo com especialistas, devemos comprar menos para fazer menos dívidas, até que tudo se normalize. Portanto, sabemos que a vacina está chegando e que isso pode ser uma esperança para o povo brasileiro como está sendo para mundo!

Gostou de nossa análise e das informações? Deixe um comentário!

Leia também: Brasil Pode conseguir gerar até 2 milhões de empregos após Pandemia Covid-19