Carregando...

Publicidade

Porque Devemos Pagar Impostos: O Que é e Como Eles Funcionam?

Publicidade

Entender o porque devemos pagar impostos é muito importante para não ter muitas taxas por conta de atrasos, mas também vale a pena conhecer os tipos e como cada um funciona antes.

Isso porque ao entender como funciona e porque devemos pagar impostos de diferentes tipos e taxas, as chances de esquecer essa dívida diminui facilitando para o cliente se manter regular. Portanto, a seguir veja porque devemos pagar impostos e muitos outros detalhes. Boa leitura!

Publicidade

Porque devemos pagar impostos?

Afinal, como funciona e porque devemos pagar impostos de diferentes tipos e taxas? Antes de qualquer coisa, para entender o porque devemos pagar impostos é necessário que saiba quais são eles.

Publicidade

Então, depois de conhecer cada um deles entenderá o porque devemos pagar impostos. Um exemplo de modalidade de imposto IPVA parcelado ou a vista. Que visa manter o controle das rodovias para melhorar a comodidade de pessoas que viajam.  

Impostos Diretos – porque devemos pagar impostos

Por outro lado, tradicionalmente são aqueles declarados e que estão nas contas previstas. Isso justamente por serem mais comuns. E se ainda não estão, saiba que deveriam constar no seu orçamento pessoal ou familiar. 

Pois quem compra um carro, por exemplo, não tem só os custos da compra. Deve considerar também as demais despesas como combustível, seguro, IPVA, manutenção, dentre outros. 

Então, pensando em aprender mais sobre porque devemos pagar impostos, a seguir veja como funciona e quais os tipos das versões diretas que muitos não conhecem nem suas taxas, como por exemplo:

Publicidade

1 – Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF)

Em primeiro lugar, ao saber porque devemos pagar impostos, entender como esse tipo funciona e se tem ou não taxas, saiba que quem recebeu acima de R$ 28.559,70 no ano de 2021, teve como um dos impostos obrigatórios o Imposto de Renda. Que calculado com base na renda tributável declarada.

  • Valor pago: a alíquota do Imposto de Renda pessoa física, varia de 7,5% a 27,5% e é proporcional ao valor declarado;
  • Quando é cobrado: anualmente. Deve ser declarado até o dia 30 de abril (se passado o prazo o declarante paga multa).

2 – Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) – porque devemos pagar impostos

Como funcionapara saber mais sobre o porque devemos pagar impostos, nessa modalidade não seria diferente, pois devido por todos os proprietários de imóvel urbano. Assim, dessa forma, quem tem um imóvel (casa, apartamento ou imóvel comercial) tem mais essa despesa.

  • Valor pago: calculado com base no valor venal do imóvel. Esse valor, geralmente fixado;
  • Quando cobrado: anualmente, geralmente no início do ano. Pode ser quitado em cota única ou parcelado mensalmente.

3 – Imposto sobre a Transmissão de Bens Inter vivos (ITBI)

Em resumo, essa é a cobrança que incide sobre a transferência de propriedade de imóveis, o famoso ITBI. E por isso é tão importante saber como funciona e o porque devemos pagar impostos desses tipos, incluindo taxas.

Publicidade

  • Valor pago: varia em função do valor venal de cada propriedade. Giram, em média, de 2% a 3%;
  • Quando é pago: em cada transferência de bem. O pagamento da dívida acordado entre quem compra ou vende o imóvel.

4 – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)

De acordo com o que já mencionamos, quem tem qualquer tipo de veículo deve pagar também o IPVA que é calculado sobre o valor do veículo e é um dos tipos de impostos que temos que pagar.

Publicidade

Impostos
Impostos (Foto: Reprodução)
  • Valor pago: o percentual varia de Estado a Estado, mas a média está entre 1% e 4% do valor do veículo.
  • Quando é pago: anualmente, geralmente no início do ano. Pode ser quitado em cota única ou em algumas parcelas.

Impostos indiretos – porque devemos pagar impostos

Em contrapartida, depois de entender o porque devemos pagar impostos diretos, quais seus tipos e como cada um funciona com ou sem taxas, no caso dos indiretos entendidos como aqueles que já estão no valor total de bens ou produtos. Ou seja, o que ocorre os custos repassados ao consumidor final.

Publicidade

Então, dessa forma, no valor final de uma televisão nova, por exemplo, tem incidência de alguns impostos que o varejista soma ao custo e outros ganhos, antes de definir seu valor de venda. Essa é a chamada tributação indireta.

Portanto, os impostos chegam a representar até 80% do valor de um produto. Isso quer dizer que, as margens estão cada vez menores e que, nem sempre é o consumidor quem sai ganhando.

1 – Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

  • O que é: a princípio, taxa que incide sobre todas as operações financeiras;
  • Valor pago: varia em função de cada transação financeira. Em um empréstimo, por exemplo, além da alíquota cheia existe a taxa diária, calculados sobre o valor solicitado;
  • Quando é pago: enfim, ao fazer transações financeiras, geralmente relacionadas ao crédito (empréstimos, cartões de crédito, cheque especial), operações de câmbio, seguro, compra de títulos ou ativos financeiros ou em transações cambiais.

2 – Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI)

  • Como funciona: imposto pago na compra de produtos da linha branca (como fogões e geladeiras, por exemplo) e de veículos;
  • Valor pago: depende do produto. Esse valor pode variar de 5% a 9% do valor do produto;
  • Quando é pago: na compra de cada produto. Seu valor é embutido no valor final, mas deve ser destacado na nota fiscal.

3 – Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)

  • O que é: em resumo, qualquer pessoa que participa da cadeia de circulação e compra de um produto ou serviço é contribuinte do ICMS;
  • Valor pago: em média, de 12% a 8%. Os valores variam conforme a tributação estadual também;
  • Quando é pago: na compra de um produto ou contratação de um serviço.

Quais as consequências de não pagar os impostos obrigatórios?

Mesmo depois de saber porque devemos pagar impostos, como funciona cada um dos tipos da modalidade direta e indireta e se tem taxas ou não, o que acontece se o pagamento não acontecer?

Publicidade

Antes de mais nada, por serem obrigatórios, os impostos precisam ser quitados dentro das datas de vencimento ou renegociados. Assim, entre as principais consequências para quem não paga os impostos obrigatórios diretos estão as multas.

O valor atualizado conforme juros mora, taxas ou tarifas adicionais e ainda multas. O atraso da declaração do Imposto de Renda pode ser uma estratégia para ajustar a declaração.

No entanto, se não for reajustada e transmitida, pode ser considerado como sonegação de impostos. Ou seja, no caso do IPTU e IPVA atrasado, pode ocorrer o leilão do imóvel ou ainda a apreensão do veículo. Como os impostos indiretos já são pagos no valor final dos produtos ou serviços, não há como deixar de pagá-los.

Confira:

// Dicas Financeiras

Serasa ou Boa Vista: Quais As Diferenças?

Serasa ou Boa Vista, tem diferença na nota do Score e na consultar? Toda vez que precisamos resolver assuntos bancários ou solicitar crédito sempre ouvimos falar sobre o Serasa e a empresa Boavista, porém muitas pessoas não sabem qual a diferença de um para outro. A pergunta que fica, no entanto é se há ou …

Porque Devemos Pagar Impostos: O Que é e Como Eles Funcionam? Leia mais »

CONTINUAR LENDO